Inovação e Insurtech é destaque no 21º Congresso Brasileiro de Corretores

O tema Insurtech e tecnologia fez parte da programação do 21º Congresso Brasileiro de Corretores de Seguros e  no dia que o CQCS completa 18 anos, Gustavo Doria FIlho foi o mediador do painel que discutiu inovação e insurtech. “Cada um de nós tem a missão de trabalhar a importância do seguro em nossos ecossistemas”, disse.

O painel trouxe cases bem-sucedidos no mercado de seguros que têm usado a inovação como ferramenta importante de aprimoramento. A primeira apresentação foi de Duilly Cicarinni, presidente da Velo Seguro e corretor há quatro anos que contou sua trajetória baseada na experiência do consumidor. Ele anda de bicicleta e contou que quando entrou no mercado de seguros deveria apostar em nichos diferentes e, por isso, apostou na venda do seguro de bike.

Ele lembrou que em 2015, quando começou o tema era marketing de conteúdo, mídias sociais, seo, automação de marketing. “Hoje a velo é referência em seguro de bike. A primeira dica que eu dou é levar em conta o que está acontecendo para termos um olhar crítico. Em 2019, falar em seo, automação, mídias sociais é regra”, analisou lembrando que hoje o que é considerado inovação é inteligência artificial, aprendizado de máquina, blockchains, redes neurais, iot.

Cicarinni disse ainda que algumas insurtechs competem com o corretor e outras ajudam. “Insurtech é um sintoma do mundo moderno Há quantos anos banco vende seguro? E hoje também temos sandbox. Temos muito o que aprender. O novo mundo é digital. E isso não é ameaça”, afirmou.

Nuno Pedro David, chief marketing officer da Mongeral, mostrou a experiência da Mongeral, uma empresa de 185 anos de mercado focada no segmento vida e previdência. Ele disse que a companhia tem DNA de inovação. “Em vários momentos tivemos dificuldades e saímos dela inovando”, afirmou.

Ele lembrou que a companhia buscou parcerias estratégicas que permitiram criar projetos ativos como o Insurtech Innovation Program que ajudou na implantação de muitas melhorias  como winsocial e diabetes e o segvida. David disse ainda que a Mongeral mantém parceria com muitas entidades como IRB, PUC-RJ, UFRJ que ajudam a empresa.

Já Nery Taborda da Silva, vice-presidente da Generali Américas, lembrou que a empresa foi escolhida entre as 50 companhias mais modernizadoras do mundo. “Há muito trabalho do grupo sendo feito nesse sentido”, revelou.

O último case apresentado foi da Porto Seguro que trouxe a plataforma lançada pela seguradora, a recém-lançada plataforma Conquista. Rivaldo Leite,  diretor geral de produção da Porto Seguro, disse que a tecnologia desenvolvida pela companhia traz muitas possibilidades para os corretores já que ela permite ao corretor acompanhar os produtos contratados pelos clientes, a evolução e as prospecções em andamento. “A plataforma trabalha para o corretor 24 horas”.

Fonte: CQCS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *