A indústria de seguros precisará de mais inovação para oferecer proteção aos riscos característicos do século XXI, como mudanças climáticas, instabilidade geopolítica e ataques cibernéticos. A opinião é do CEO da Minuto Seguros, Marcelo Blay, um dos palestrantes da próxima edição do CQCS Insurtech & Inovação.

Para o fundador da insurtech pioneira no Brasil, o mundo está mudando e alguns riscos, como os ataques cibernéticos, por exemplo, já chamam tanto a atenção, que foram amplamente discutidos durante o InsureTech Connect (ITC) de 2019, a maior convenção de seguros e tecnologia do mundo.

“A expectativa das empresas em relação a ciberataques não é apenas receber o dinheiro da indenização, mas ter alguém que as ajude a recolocar a empresa em funcionamento de novo, com sugestões de como fazer para que o problema não volte a acontecer”, explica.

Segundo Blay, as insurtechs podem ser grandes aliadas nesse contínuo processo de inovação que o mercado de seguros precisa. “É um alento notar que são cada vez mais percebidas como parceiras para evolução dos negócios. Inclusive, já é possível constatar a consolidação das insurtechs como catalisadoras da transformação da indústria de seguros”.

Fundador da Minuto Seguro, em 2011, o executivo lembra que no início as seguradoras viam as insurtechs como uma ameaça, mas isto logo se provou ser uma inverdade “Hoje, as seguradoras veem como oportunidade de complementar processos e de desenvolver tecnologia”, concluiu.

Marcelo Blay será um dos palestrantes da 3ª edição do CQCS Insurtech & Inovação, o mais relevante encontro de inovação em seguros da América Latina. O evento acontecerá nos dias 23 e 24 de Novembro, no Pro Magno Centro de Eventos, em São Paulo. Para mais informações, acesse www.cqcsinsurtech.com.br.

Fonte: CQCS Insurtech & Inovação.